Volta Grande, 07 de abril 2017

Navegando pela rede, encontrei uma matéria datada de 29-06-2015. Está no G1 Amapá. O título:
“Após 25 anos esperando para ser publicado, escritor lança livro no AP". Bem, percebemos imediato que se tratava do voltagrandense César Bernardo de Souza radicado há mais de 40 anos naquela terra com natureza luxuriante. O livro em questão, engavetado por mais de 20 anos, conseguia vir a prelo. A história do conto ‘O Doutor das Calçadas’ acontece no Pará e Amapá, esclarece César ao G1:
“Demorei muito para publicar essa obra pela própria dificuldade de se publicar no Amapá, entre elas os custos e a editoração. Não se percebe que a literatura pode ajudar no turismo e na economia local. Eu e outros escritores estamos nos esforçando para que a nossa produção seja mais valorizada”, comentou o escritor.
Em 23 de junho de 2017 foi lançado Edital de Eleição para a Academia Amapaense de Letras. Os candidatos às vagas foram eleitos por escrutínio secreto após a avaliação de toda a documentação apresentada pelos que se habilitaram ao concurso. No dia 1 de agosto de 2017 saiu o resultado. E dentre os eleitos para o SILOGEU está Cesar Bernardo de Souza, este voltagrandense que chegou no Amapá através do projeto Rondon. Projeto que lhe possibilitou conhecer de perto a cultura e o modo de vida dos ribeirinhos daquela terra. Amapa, com seus rios e lendas... e, nesta psicosfera de extasiante pureza, César encontra material abuntande que viria empregar em sua obra. Com alguns livros já editados e inclusive um lançamento aqui em Volta Grande na Casa de Humberto Mauro em que tivemos o privilégio de estar presente. 
Na Academia Amapaense de Letras “SILOGEU” o escritor Cesar tem a seguinte colocação: 
Cadeira nº 20 - Patrono: João Távora, Fundador: Elfredo Távora Gonçalves, Sucessor : César Bernardo de Souza
A posse aconteceu no dia 17 de agosto de 2017. Ao escritor Cesar Bernardo de Souza, desejamos sucesso e que venham mais obras. 
Estávamos devendo uma referência a esta importante vitória do Cesar (alcançar uma cadeira no SILOGEU) ao ver a realização de um desejo acalentado durante anos. Daqui da terrinha, enviamos não somente ao Cesar mas todos escritores que compõe a Academia Amapaense de Letras, nosso parabéns, sucesso e continuemos com o firme propósito de levar cultura e conhecimento para o Brasil e o mundo através da literatura.

antonio carlos jacinto

Nenhum comentário:

Postar um comentário